_____________________________________

Toc

Frederico Amitrano Toc, toc,toc Faz o som no assoalho em altas horas Confiro a porta, vou pra cama Confiro a porta, vou pra cama Confiro a porta, confiro a porta Vou pra cama Toque, toque, toque Diz a voz na minha mente completamente matemática São quatro numa e quatro noutra São quatro numa e quatro […]

Read more...

Vazio

Frederico Amitrano E lá se vai o último e cabível trago No estômago cheio de um homem vazio Que chora o que bebe porque bebe o que chora Então vai- se embora nas águas de um rio E ginga com o vento Tropeça na sombra E o mundo se assombra Com sua ousadia E vira […]

Read more...

Vidas Paralelas

Frederico Amitrano Você com alguém e eu sem ninguém Você com alguém e eu também Você sem ninguém e eu, muito bem Eu sem ninguém, você com alguém Duas vidas paralelas como dois trilhos de trem Correm juntas e só se encontram No infinito ou mais além   Obra registrada na Biblioteca Nacional  

Read more...

Boca a Boca

Frederico Alexandre da Silva Amitrano É pra você que eu faço bonito Mesmo sem você me ver Eu não acredito E paro e fito Seus olhos no além Como um mito Ou como alguém que é sempre presente E os atos perfeitos assim de repente Eu dedico a você E explode no peito um vazio […]

Read more...

Édipo

Frederico Alexandre da Silva Amitrano Andar cego e errante é o meu destino Pois tenho a sina de amante desde menino Daquela que foi meu maior desatino Quem dera dela andasse distante    É certo que tive o privilégio De deitar-me com quem muitos sonham E está aí o pior sacrilégio Que me abate com […]

Read more...
 Page 11 of 16  « First  ... « 9  10  11  12  13 » ...  Last »