_____________________________________

Contraste

Frederico Amitrano Tem poesia na moça da cidade e na moça da favela Num clássico de Beethoven e num samba da Portela No sangue que corre pelas veias dos valentes generais E no sangue que escorre das tão cheias notícias de jornais Tem poesia em uma criança que nasce e em seu comemorativo porre Em […]

Read more...

Sono de Letícia

Frederico Amitrano O céu está tão lindo A lua sorrindo Estrelas caindo E ela dormindo Seu sono é tão profundo que entorpece o ar Embalada nas voltas do mundo Ela nem sonha acordar A noite vai passando sem ela sentir O silêncio é o acalanto Que faz Ana Letícia dormir   Obra registrada na Biblioteca […]

Read more...

Nas asas da solidão (Uma homenagem a Garrincha)

Frederico Amitrano Aquele menino que driblava certo com as pernas tortas Tinha um olhar diferente Chave de todas as portas: Sua maneira inocente Caçando passarinho No esplendor da natureza Garrincha voa, pobrezinho Exibindo sua beleza E num gramado iluminado Iluminadamente ele está Deixando muito “João” Sentado na grama pra descansar O mundo inteiro gritou e […]

Read more...

Brios e Mágoas

Frederico Amitrano A gente já não tem assunto E tanta coisa pra falar Nem tampouco estamos juntos Mesmo no mesmo lugar Olho teu olhar e deixo Tanta mágoa no olhar Beijo tua boca, o teu queixo e me queixo Tantas queixas nessa forma de beijar Acho que ainda te amo, mas as palavras se gravaram […]

Read more...

Amigo

Manolo Amitrano Amigo, palavra cara Feliz quem pode achar um O nome é muito comum Mas a coisa é muito rara…   Obra registrada na Biblioteca Nacional  

Read more...
 Page 13 of 15  « First  ... « 11  12  13  14  15 »