Obsessivo

Frederico Amitrano

Sina de Poeta

Que posso dizer se sou assim?

Quando começo uma coisa, vou até o fim

E se quero uma outra

A tomo pra mim

Que posso dizer se sou assim?

O meu tempo é agora

Não há não, só há sim

E se não digo na hora

Espere por mim

Pois irei noite a fora

Ruminando assim

Como um boi que demora

A engolir o capim

Que posso dizer se sou assim?

Compulsivo, dominador… Isso é bom ou ruim?

Se a vingança então

É saber que a obsessão

Se alimenta de mim

 

Obra registrada na Biblioteca Nacional

 

Atualmente não há comentários relativos a este artigo. Você tem uma honra especial para ser o primeiro comentarista. Obrigado!

Deixe um comentário