Ardidos

O amor é como o sol
À tarde, arde
À noite, queima
Mesmo na ausência teima
Em queimar
Dói até de saber que está brilhando em outro lugar
Amadores são doidos varridos
Desprezam a sombra
E vivem ardidos

 

 

Obra Registrada na Biblioteca Nacional

Atualmente não há comentários relativos a este artigo. Você tem uma honra especial para ser o primeiro comentarista. Obrigado!

Deixe um comentário