Impermanência

Tudo é impermanente
O tempo não tem memória
Derruba placas
Apaga a história
Um vento impertinente
Que não vê patente
E a ninguém dá glória

 

 

 

Obra Registrada na Biblioteca Nacional

Atualmente não há comentários relativos a este artigo. Você tem uma honra especial para ser o primeiro comentarista. Obrigado!

Deixe um comentário