Almas Enluaradas

Carlos Villar

(Poeta Brasileiro falecido em 1998 e amigo íntimo de
Frederico Amitrano)

Deus os chamou para a mesma caminhada

Unidos nesse mistério

Uma alma na outra embalsamada

Um mistério no outro mistério

Dentro de suas almas enluaradas
Canta uma doce canção, o saltério
Uma com a outra marcada
Num compromisso solene e sério.

Desfaçam-se canções como sonatas aos luares,
Eternizem esse amor que não se mede
E o depositem em Deus, em seus altares

Acharam o amor, maior descoberta do que a de Arquimedes
O amor de vocês seja como o de Cantares

O amor entre Eline e Fred

 

Obra registrada na Biblioteca Nacional

 

Atualmente não há comentários relativos a este artigo. Você tem uma honra especial para ser o primeiro comentarista. Obrigado!

Deixe um comentário