Cidade Nua

Frederico Alexandre da Silva Amitrano

Ando no meio da rua
Vagando ainda na sua
E tentando me perder
Me procuro em você
Meu amor, eu sei, eu não vou lhe esquecer

 

No ar, no céu, no som vejo sua imagem
Não sei se é miragem ou assombração
Ao ar, ao léu, em vão essa paisagem
Olha que bobagem do meu coração

Vejo a cidade nua
Apenas o clarão da lua
Dorme a vida em cada lar
Fim de festa, fim de bar
E eu não durmo enquanto não lhe achar

Em cada passo eu vou sem destino algum
Seguindo seu rastro à lugar nenhum
Lhe busco nos altares, todos os lugares, nos becos,  boates, nos bares, nos mares

Eu sei que vou lhe achar, preciso lhe encontrar
No fundo de você eu sei que vou lhe achar

 

 

Obra registrada na Biblioteca Nacional

 

Atualmente não há comentários relativos a este artigo. Você tem uma honra especial para ser o primeiro comentarista. Obrigado!

Deixe um comentário