Amor Ponte Aérea

Frederico Alexandre da Silva Amitrano

(Para todos os que vivem um amor Rio- São Paulo)

Meu amor, lhe  espero  eternamente corcovado
Lá no céu petrificado, braços abertos pra você
Minha flor, meus desejos São Conrado
De um caminho apaixonado que o Joá me faz viver
Quero beber sua garoa e lhe aquecer com meu verão
Fazer de nós uma lagoa na Avenida São João
Mas a dor de pensar em quem se ama
Quase sempre nos engana ou então nos faz sofrer
O sabor do sal de Copacabana
Escorrendo dos meus olhos quando penso em você
Ah, que esse amor só me machuca
E esse sal me faz penar
Eu vou lhe dar meu pão de açúcar
Só pra você se lambuzar! 

 

Obra registrada na Biblioteca Nacional

 

Atualmente não há comentários relativos a este artigo. Você tem uma honra especial para ser o primeiro comentarista. Obrigado!

Deixe um comentário