Contradito

Amitrano e Sueli Klein (poema escrito a quatro mãos)

 

Há um silêncio que fala

Há um ausente presente

Há um discurso que cala

Há um presente ausente

Há um rico pobre

E há algo oculto evidente

Há um pobre rico

Há um cego vidente

Há um vidente perdido

Há um perdido que é crente

Há uma escura centelha

Há um servidor servido

Há uma rosa vermelha

E todo contradito na mente…

 

Obra registrada e todos os direitos reservados©

Atualmente não há comentários relativos a este artigo. Você tem uma honra especial para ser o primeiro comentarista. Obrigado!

Deixe um comentário