Bereshit

 

O poeta cria o seu próprio universo
Diz: “Haja poesia”!
Haja ordem no adverso
E une versos! E une versos!
Foi -se o primeiro dia
No princípio era verbo
Ação que eclodia
Do seu próprio mundo interno
E submerso! E submerso!
Rimas ricas
Frases caras
Surgem como uma explosão
Nada disso se compara
Ao que está no coração
Ele pare, ele apara
Ele ampara com sua mão
É tecido, é jóia rara
É a força da criação
O poeta cria na palavra e no verso
Envia a poesia para um mundo controverso
E inconverso! E inconverso!

Obra registrada e todos os direitos reservados

Atualmente não há comentários relativos a este artigo. Você tem uma honra especial para ser o primeiro comentarista. Obrigado!

Deixe um comentário